Carlos Vinícius vence, por minutos, a disputa dos melhores marcadores

|

Avançado brasileiro terminou com 18 golos apontados, tal como Mehdi Taremi (Rio Ave FC) e Pizzi (SL Benfica)

Caiu o pano sobre a edição 2019-20 da Liga NOS! Para além da incerteza que persistiu até final, relativamente às contas europeias e da manutenção, esta prova ficou marcada pela intensa disputa pelo título de melhor marcador, que durou verdadeiramente até ao último segundo, uma vez que três jogadores terminaram igualados no topo, com 18 golos apontados, num cenário sem precedentes em toda a história do Futebol português.

O avançado brasileiro do SL Benfica, Carlos Vinícius, acabou por sorrir no final e tudo graças ao golo apontado frente ao Sporting CP, à passagem do minuto 88. Um momento decisivo que, curiosamente, contou com a colaboração de outro dos jogadores que esteve até ao último segundo envolvido na luta por esta distinção: Pizzi. O camisola 21 das “águias” acabou por ser decisivo após assistir para o golo do seu colega de equipa, através de um cruzamento com conta peso e medida.

Mas, retornando a Vinícius, importa dizer que o avançado, natural de Bom Jesus das Selvas (Brasil), acabou por conquistar o prémio de melhor marcador desta edição da Liga NOS, devido do facto de ter sido o que menos minutos somou, deste lote de três atletas que terminaram igualados no topo.

E a verdade é que, sem o golo apontado frente aos “leões”, o estatuto de “artilheiro máximo” da Liga NOS podia ter conhecido um vencedor inédito, por diversos motivos. Isto porque, numa igualdade entre Mehdi Taremi e Pizzi, seria o avançado iraniano, do Rio Ave FC, a consagrar-se como o melhor marcador da competição, em virtude do menor tempo de utilização somado.

Este seria um cenário sem precedentes, uma vez que nunca nenhum jogador de nacionalidade iraniana, ou que tenha alinhado ao serviço do conjunto vilacondense, logrou vencer esta distinção. Apesar de não ter conseguido esta proeza, o dianteiro de 28 anos tem motivos para estar orgulhoso, tendo em conta que se revelou verdadeiramente decisivo para o Rio Ave FC terminar em lugares europeus, depois de ter apontado quatro golos nos últimos dois jogos.

Já Pizzi, que fechou o pódio desta inédita disputa, foi o elemento que teve uma maior influência direta em golos diferentes nesta edição da Liga NOS. Para além dos 18 golos apontados, o jogador natural de Bragança destacou-se como o atleta que mais assistências somou na prova, resultado de 13 passes certeiros para golo. Uma época para recordar, por parte do internacional português, que assim participou em 31 dos 71 golos apontados pelos “encarnados”.

Anterior

Liga Portugal divulga classificação dos Delegados

Joana Amendoeira encerra amanhã o ciclo “Fados de Amália no Casino Estoril”

Seguinte

Deixe um comentário

%d bloggers like this: