FOCUSMSN | MUSIC & SPORT NEWS

Compilação “Sérgio Vezes Três”, de Sergio Godinho, disponível nas plataformas digitais

Compilação “Sérgio Vezes Três”, de Sergio Godinho, disponível nas plataformas digitais

|

Honoris Causa atribuído pela Universidade de Aveiro com cerimónia no dia 7 de Junho

Editada originalmente numa edição limitada em formato de triplo CD no final do ano passado e, entretanto esgotada, está finalmente disponível desde hoje nas plataformas digitais a compilação “SÉRGIO VEZES TRÊS”.

Como novidade neste lançamento, a inclusão da versão ao vivo de “Liberdade” com a participação de A Garota Não, o Canto Nono e a banda de Sérgio Godinho,Os Assessores, captada numa das noites mágicas vividas nos Coliseus em Março passado quando da apresentação do espectáculo “LIBERDADE25”. Aliás, hoje mesmo, a partir das 22H45, a RTP1 exibirá o registo deste espectáculo que marcou o regresso de Sérgio Godinho aos Coliseus.

Com o lançamento digital de “SÉRGIO VEZES TRÊS”, a par daquela gravação inédita, ficam assim disponíveis pela primeira vez nas plataformas digitais canções como: “Nós por cá todos bem”, tema-título do filme de 1978 do realizador Fernando Lopes; “Il primo giorno”, versão em italiano do clássico “O Primeiro Dia” captado em Milão em 1995 quando da entrega do Prémio Tenco; “O rei vai nu”, numa versão em parceria com Xana gravada para o disco solidário “UPA – Unidos Para Ajudar”; “Heat de Verão” composta em parceria com GOMO em 2008 para o “Três Pistas” da Antena3; ou ainda “Ora Vejam Lá”, um original do Conjunto de António Mafra que Sérgio versionou para o espectáculo “Caríssimas Canções”, aqui numa versão ao vivo em estúdio com os companheiros nessa aventura Manuela Azevedo, Hélder Gonçalves e Nuno Rafael.

“SÉRGIO VEZES TRÊS” traça o retrato de uma obra única que ao longo de mais de 50 anos não perdeu a sua actualidade e, arriscamos afirmar, a sua contemporaneidade. Ao ouvinte é proporcionada a audição de 67 gravações que traduzem o percurso, nas suas diferentes vertentes, de um criador e intérprete fundamental da história da música produzida em Portugal.

Coincidentemente, no próximo dia 7 de Junho decorrerá a cerimónia de entrega do Doutoramento Honoris Causa atribuído pela Universidade de Aveiro a Sérgio Godinho, uma distinção de reconhecimento pelo contributo ímpar do “escritor de canções” na história das últimas cinco décadas.

Pela noite, Sérgio Godinho sobe ao palco do Centro de Artes de Águeda para mais uma apresentação esgotada de “LIBERDADE25”.

Anterior

Neyna continua a seduzir batidas ao sabor da brisa marítima

‘A Peça’, novo álbum de Anna Joyce, assinala a primeira década de uma carreira ímpar

Seguinte