Em Portugal, nunca houve, nem nunca vai haver dois Belenenses”

|

Em Assembleia histórica, o Belenenses liberta-se do vinculo com a codecity e navega em mares de esperança assente no orgulho dos seus 100 anos de história.

“Espero que a história mude e que mais ninguém em Portugal possa dizer que há dois Belenenses. Nunca houve, nem nunca vai haver”, disse Patrick Morais de Carvalho em AG

Os sócios do Belenenses aprovaram na sexta-feira, em assembleia-geral (AG), a proposta de venda da participação de 10% que o clube detém no capital social da SAD, por mil euros, ao advogado Ricardo Sá Fernandes.

Com 143 votos a favor, três contra e uma abstenção, os associados do clube aprovaram a proposta, numa AG que decorreu ao ar livre, no parque do topo sul do estádio do Restelo.

“A partir de hoje, 3 de julho, espero que a história mude e que mais ninguém em Portugal possa dizer que há dois Belenenses. Nunca houve, nem nunca vai haver. Só há um Belenenses, tem 100 anos e joga aqui no estádio do Restelo”, garantiu o presidente Patrick Morais de Carvalho, aos sócios presentes na AG.

O Belenenses procurou a opinião de vários especialistas na matéria, entre os quais a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) e a jurista Maria de Fátima Ribeiro, que deram o parecer que “o clube pode vender livremente os seus 10%, a SAD manterá os seus direitos desportivos e poderá continuar como sendo uma SAD de raiz”.

Quando o Belenenses chegar aos escalões profissionais de futebol “poderá constituir uma nova SAD (sociedade anónima desportiva) ou SDUQ (sociedade desportiva unipessoal por quotas)”.

“Com a venda destes 10%, todo e qualquer vínculo com aquela sociedade será quebrado. Será no Restelo que iremos refundar o Belenenses, esta luta foi apenas e só pelo Belenenses, pela sua identidade e pelos sócios”, afirmou o presidente do histórico clube lisboeta.

Patrick Morais de Carvalho revelou que o estádio do Restelo será local de estágio de uma das oito equipas finalistas da “final a oito” da Liga dos Campeões.

Patrick informou também os associados que o Belenenses já não deve os cinco milhões de euros ao Banif, a dívida foi assumida pela cadeia de supermercados Lidl, que iniciará a construção de um supermercado no complexo do Restelo quando a bomba de gasolina da Repsol mudar de local. O pagamento desta dívida permitiu reduzir o passivo em cerca de 50%.

Anterior

Liga MEO Surf – Frederico Morais e Teresa Bonvalot com arranque avassalador

Festival ‘Há Fado no Cais’ levou Diana Vilarinho ao CCB

Seguinte

Deixe um comentário

%d bloggers like this: