Fogo Fogo, no arranque da programação ao ar livre no CCB

|

O Centro Cultural de Belém assinala o verão com uma programação ao ar livre, correspondendo à necessidade de todos nós de nos juntarmos. Cabe aos Fogo Fogo o arranque desta programação, na próxima quarta-feira, dia 15 de julho, com um concerto em que se celebrará o funaná e outros estilos dançantes de Cabo Verde.

A Lisboa que vê nascer estes Fogo Fogo é vibrante e especial: é uma Lisboa onde cabe toda a África, sobretudo a que fala português, tanto a do futuro, como a do passado. Uma Lisboa onde ainda é possível descobrir peças de coleção em vinil dos Tubarões e todas as obscuras pérolas de edição de autor que a diáspora de Cabo Verde gravou nos anos 1980 e 1990 e que o mundo nunca ouviu. Essa é a Lisboa que, qual vulcão, expeliu os Fogo Fogo.

O projeto de Francisco Rebelo (baixo), João Gomes (teclas), Márcio Silva (bateria), Danilo Lopes e David Pessoa (vozes/guitarra) representa a força experiente e energética destes músicos que há muito nos habituaram por esses palcos fora. Os cinco juntos somam quase 120 anos de carreira. Cada um deles é dono de um talento imenso, consolidado pela experiência de anos em alguns dos maiores palcos do mundo, com projetos que foram integrando.

Nástio Mosquito, poeta e músico angolano, escreve sobre os Fogo Fogo: «Quem mandou lhes nascer? Oiço Fogo Fogo e não me lembro de diversidade. Oiço Fogo Fogo e não penso em multiculturalismo. Oiço Fogo Fogo e sinto que eles me pertencem. Presenciar Fogo Fogo alimenta partes em nós que se revelam famintas de troca humana. É suor-perfume que nos lembra que ter vontade por vezes basta!»

Anterior

Campeonato do Mundo de Motociclismo, FIM-CEV, no autódromo do Estoril

Em confinamento, o Grupo Chiado relembra algumas músicas dos seus artistas

Seguinte

Deixe um comentário

%d bloggers like this: