Glockenwise este mês no pequeno auditório do CCB

|

15 de janeiro 2021, 19h, no pequeno auditório

Nuno Rodrigues, Rafael Ferreira e Rui Fiusa tinham 16 anos quando começaram. Não havia nada melhor para fazer em Barcelos. Sem vocação para a cerâmica, herdaram o espírito da famosa «cena de Barcelos», uma narrativa cool que tem o Milhões de Festa como epicentro e a boa vizinhança como política criativa na altura de arranjar sítios para ensaiar e instrumentos emprestados para começar a tocar. Qualquer coisa. Música. Canções. Discos. Subir a um palco e acabar de vez com o tédio.

Depois de 3 álbuns – Building Waves (2011), Leeches (2013) e Heat (2015) –, os Glockenwise supreendem com o seu novo trabalho, agora em língua portuguesa. Não perderam força nem urgência, e ganharam mais melodia e espontaneidade.

O resultado é PLÁSTICO, um disco que já faz parte da história da música portuguesa, considerado Disco do Ano para o Público e Antena 3. Editado em dezembro de 2018 com selo NorteSul/Valentim de Carvalho, inclui PlásticoDia FelizModerno, entre outros aclamados e adorados pelo seu público. Em 2019 participaram no Eléctrico, o programa de música ao vivo da RTP, do qual se editou um EP digital que conta com a colaboração de JP Simões. Uma outra colaboração histórica acontece em 2020: os Glockenwise convidaram Rui Reininho a dar nova vida ao seu já clássico Heat, que agora é cantado em português e ganha o título de Calor.

Anterior

2021 acordou triste, Carlos do Carmo uma voz que parte. Até sempre!

Há Fado no Cais, com Matilde Cid, em Janeiro no CCB

Seguinte