FOCUSMSN | MUSIC & SPORT NEWS

Jorge Martin vence, Pedro Acosta faz história, Bagnaia e Márquez colidem, em Portimão

Jorge Martin vence, Pedro Acosta faz história, Bagnaia e Márquez colidem, em Portimão

|

O espanhol assume a liderança do campeonato com uma vitória à frente de Bastianini e da sensação, o estreante Acosta, enquanto Portugal proporciona um drama inacreditável

O Grande Prémio Tissot de Portugal de 2024 teve como vencedor Jorge Martin (Prima Pramac Racing), com o número 89, ao conquistar a vitória assume também a liderança do Campeonato.

Jorge Martin

Jorge Martin (Prima Pramac Racing) venceu com Maverick Viñales (Aprilia Racing) sempre perto até ter um problema técnico na última volta.

Enea Bastianini (Ducati Lenovo Team) conseguiu o segundo lugar e o seu primeiro pódio do ano.

Pedro Acosta (Red Bull GASGAS Tech 3) fez história como o terceiro mais jovem a terminar no pódio da categoria rainha, com uma incrível corrida.

Marc Marques e Francesco Bagnaia

Num dos incidentes mais dramáticos dos últimos tempos, Francesco Bagnaia (Ducati Lenovo Team) e Marc Márquez (Gresini Racing MotoGP™) colidiram a apenas uma volta do final.

Os Comissários do FIM MotoGP™ classificaram-no oficialmente como um incidente de corrida.

Jorge Martin

Jorge Martin liderou o grid na entrada da curva um, fazendo uma largada perfeita.

Perseguindo Martin, estava o vencedor do Sprint, Maverick Viñales, a bordo da máquina Aprilia Racing.

Bagnaia também lutou com Marc Márquez cedo, com os dois pilotos brigando a centímetros de distância pelo mesmo pedaço de pista na primeira volta.

Alex Marquez

Alex Márquez (Gresini Racing MotoGP™) perdeu a frente na curva cinco, acabando com as chances de um bom resultado logo na segunda volta da corrida.

Raul Fernandez (Trackhouse Racing) bateu na quinta volta, caindo na curva oito.

Maverick Viñales

Enquanto isso, Pedro Acosta estava se aproximando dos lugares da frente, lutando com as máquinas Red Bull KTM Factory Racing de Jack Miller e Brad Binder.

Miller saiu da pista na entrada para a curva um, perdendo duas posições, permitindo que Binder e Acosta o ultrapassassem.

Acosta atacou e passou Binder após uma manobra impressionante na travagem, roubando a posição ao sul-africano.

Enea Bastiannini

O estreante Acosta começou a perseguição a Marc Márquez, entrando nos cinco primeiros, encetando o ataque a Bagnaia, surpreendendo o paddock com sua confiança.

Na frente, o trio continuou a correr em bom ritmo, com Martin a liderar, sobre Viñales, a corrida por meio segundo, enquanto Bastiannini esperava o momento certo para saltar para a terceira posição.

A volta mais rápida mudou de mãos muitas vezes ao longo da corrida, com Acosta a ditar o ritmo nas fases iniciais, antes de Bastiannini e Bagnaia responderem. No entanto, a 10 voltas do final, Martin pressionou para estabelecer um impressionante 1:38.830 – aumentando a sua liderança na corrida antes de Viñales responder uma volta depois. Alex Márquez tornou-se o próximo abandono depois de regressar da box após uma queda no início da corrida.

Pedro Acosta e Francesco Bagnaia

Acosta lançou o seu ataque a Bagnaia a cinco voltas do final da corrida e aumentou a distancia de mais de dois segundos para Marc Márquez.

Marc Marquez e Francesco Bagnaia

A quatro voltas do fim, a mota de Marc Marquez colou em Bagnaia e assim se manteve até a última volta, quando Marc Marquez passou Bagnaia na travagem para a curva e Bagnaia tentou a resposta mas não conseguiu evitar a colisão com Marc Marquez.

Os dois convergiram para o mesmo espaço e deslizaram para fora da pista.

Mas houve uma reviravolta para outro piloto, com o quarto lugar prestes a tornar-se história da categoria rainha, na última volta, Viñales ficou sem motor repentinamente, obrigando o piloto a desistir da prova.

Um problema técnico tornou a corrida do GP num final doloroso para o vencedor do Sprint. E isso colocou Acosta no pódio após uma luta entusiasmante pela glória. Martin conseguiu cruzar a linha de chegada para vencer o GP de Portugal depois de uma corrida soberba e vencer com 0,882, sobre Bastianini que chegou à meta em segundo, à frente da sensação, o estreante Acosta, que foi promovido ao pódio em terceiro – tornando-se no terceiro piloto mais jovem de sempre a terminar no pódio na categoria rainha.

Brad Binder

Binder e Miller levaram as suas KTM para a quarta e quinta posições em um grande dia para o fabricante austríaco.

Marco Bezzecchi (Pertamina Enduro VR46 Racing Team) terminou em sexto depois de um domingo sólido para o italiano, terminando a corrida à frente do principal piloto da Monster Energy Yamaha MotoGP ™, Fabio Quartararo, que foi sétimo.

Miguel Oliveira

Aleix Espargaró foi o único piloto da Aprilia Racing a terminar e a fechar os oito primeiros.

Miguel Oliveira (Trackhouse Racing) terminou em nono, para deleite do público português na bancada.

Fabio Di Giannantonio, da Pertamina Enduro VR46 Racing Team, completou o top 10 com a equipe voltada para a América.

Augusto Fernandez (Red Bull GASGAS Tech3) terminou em 11º, à frente de Joan Mir e Alex Rins.

Completando as posições de pontuação estavam Takaaki Nakagami (IDEMITSU Honda LCR) e Johann Zarco (CASTROL Honda LCR).

A próxima etapa é o Grande Prémio das Américas.

Classificação após a 2a etapa do campeonato do mundo de MotoGP, em Portimão:

1 J. Martin ALMA PRAMAC RACING (89) 25 voltas – 41’18.138 – 166.7km – 25 pontos

2 E. Bastianini DUCATI TEAM (23) 25 – +0.882 – 41’19.020 – 166.7km – 20 pontos

3 P. Acosta TECH 3 (31) 25 – +5.362 – 41’23.500 – 166.4km – 16 pontos

4 B. Binder RED BULL KTM FACTORY RACING (MXGP) (33) 25 – +11.129 – 41’29.2675 – 166.0 km – 13 pontos

5 J. Miller RED BULL KTM FACTORY RACING (MXGP) (43) 25 – +16.437 – 41’34.575 – 165.6km – 11 pontos

6 M. Bezzecchi TEAM VR46 (72) 25 – +19.403 – 41’37.54 – 165.4km – 10 pontos

7 F. Quartararo MOVISTAR YAMAHA MOTOGP (20) 25 – +20.130 – 41’38.268 – 165.4km – 9 pontos

8 A. Espargaro APRILIA RACING TEAM GRESINI (41) 25 – +21.549 – 41’39.687 – 165.3km – 8 pontos

9 M. Oliveira TRACKHOUSE RACING TEAM (88) 25 – +23.929 – 41’42.067 – 165.1km – 7 pontos

10 F. Di GiannantonioTEAM VR46 (49) 25 – +28.195 – 41’46.333 – 164.8km – 6 pontos

11 A. Fernandez TECH 3 (37) 25 – +28.244 – 41’46.382 – 164.8km – 5 pontos

12 J. Mir REPSOL HONDA TEAM (36) 25 – +29.271 – 41’47.409 – 164.8km – 4 pontos

13 A. Rins MOVISTAR YAMAHA MOTOGP (42) 25 – +31.334 – 41’49.472 – 164.6km – 3 pontos

14 T. Nakagami LCR HONDA (30) 25 – +34.932 – 41’53.070 – 164.4km – 2 pontos

15 J. Zarco LCR HONDA (5) 25 – +38.267 – 41’56.405 – 164.2km – 1 ponto

16 M. Marquez GRESINI RACING (93) 25 – +40.174 – 41’58.312 – 164.1km

17L. MariniREPSOL HONDA TEAM (10) 25 – +40.775 – 41’58.913 – 164.0km

18 F. Morbidelli ALMA PRAMAC RACING (21) 25 – +52.362 – 42’10.500 – 163.3km

dnf

M. Viñales APRILIA RACING TEAM GRESINI (12) 24 voltas +1 Lap – 39’39.807 – 166.7km

F. Bagnaia DUCATI TEAM (1) 23 voltas +2 Laps – 39’24.060 – 160.8km

A. Marquez GRESINI RACING (73) 17 voltas – +8 Laps – 29’13.2926 – 160.2km

R. Fernandez TRACKHOUSE RACING TEAM (25) 3 voltas – +22 Laps – 5’04.370 – 162.9km

POSIÇÃOPILOTOPONTOSQatarPortugal
1J. Martin602832
2B. Binder422913
3E. Bastianini391524
4F. Bagnaia37316
5P. Acosta28919
6M. Marquez27189
7A. Espargaro251510
8M. Viñales19712
9J. Miller1616
10F. Quartararo15510
11F. Di Giannantonio1596
12A. Marquez1313
13M. Bezzecchi12210
14M. Oliveira817
15J. Mir734
16A. Fernandez55
17J. Zarco541
18A. Rins33
19T. Nakagami22
20R. Fernandez
21F. Morbidelli
22L. Marini
Anterior

BRB Fórmula 4: Matheus Comparatto vence corrida desafiadora com chuva no Velocitta

Miss Universo juntam-se à Virgin Music Portugal

Seguinte