UHF sem igual deram concerto imortal com a Banda Sinfónica do Exército

|

No primeiro concerto com público pós-pandemia, os UHF juntaram-se, ontem, à Banda Sinfónica do Exército e deram um espectáculo único, no fórum Luísa Todi, em Setúbal, que com certeza ficará marcado para todo o sempre nos fãs dos UHF.

Inesquecível já eu previa que seria mas… foi muito mais que isso.

Os UHF mereciam a sala cheia, não a sala possível. Ainda assim foi com emoção que o AMR pisou de novo os palcos com público. Quando um artista com mais de 40 anos de carreira se emociona desta forma, é prova de vitalidade, de juventude, de irreverência, aquela irreverência que o António não teve tempo de viver nos anos 80, mas que a sente agora. De surpresa em surpresa, de espectacular em espectacular, os UHF superam-se a si mesmos a cada concerto. Quem não pode ir não imagina o que perdeu. Foi show.

Num concerto com cerca de 80′ minutos, os UHF interpretaram quinze músicas do seu vasto repertório, entre elas, grandes sucessos da sua já longa carreira, que fizeram com que o público vibrasse, cantasse e aplaudisse de pé.

AMR começou por fugir com a Maria, brincar no fogo, na tua cama, pelo meio cantou Zeca Afonso, na parte final passeou na Rua do Carmo, foi a uma corrida de cavalos e homenageou Amália Rodrigues, para terminar com o bis ‘Hey! Hey! (Bora lá)!’ E fomos.

Alinhamento: ‘Foge Comigo Maria’ – ‘Brincar No Fogo’ – ‘Na Tua Cama’ – ‘Vejam Bem’ – ‘Hey! Hey!’ – ‘A Lágrima Caiu’ – ‘Toca-me’ – ‘Matas-me Com o Teu Olhar’ – ‘O Tempo é Meu Amigo’ – ‘Uma Palavra tua’ – ‘Rua do Carmo’ – ‘Cavalos de Corrida’ – ‘Menina Tás à Janela’ – ‘Povo Que Lavas No Rio’ – ‘Hey! Hey!’

Reportagem fotográfica do concerto pode vê-la AQUI, fotos de Joaquim Galante

Anterior

Belenenses FSAD empata na Madeira e continua invicto fora do Jamor

A revista “Egoísta”, a mais premiada a nível europeu, tem uma campanha de assinaturas

Seguinte