Ana Bacalhau regressa aos inéditos com ‘Sou Como Sou’

|

Canção foi escrita por Alex D’Alva Teixeira e Ben Monteiro e conta com produção de Twins

Um ano depois de ter lançado o tema “Memória”, Ana Bacalhau está de volta com um novo single, um verdadeiro hino de autoaceitação e de libertação de moldes que não nos servem, intitulado “Sou Como Sou”.

A canção já está disponível em todas as plataformas digitais. Neste novo single, Ana Bacalhau juntou-se a dois jovens músicos e compositores, Alex D’Alva Teixeira e Ben Monteiro, que escreveram a letra e a música do tema. Sobre esta parceria muito especial, Ana Bacalhau diz:

Mais serena agora, depois de perceber que sou como sou e que isso é que é bonito e único, Alex D’Alva Teixeira e Ben Monteiro (D’Alva) oferecem-me uma canção que diz tudo o que preciso acerca deste assunto.

A produção voltou a ficar cargo de Twins, com quem já tinha trabalhado no single “Memória”. A masterização realizou-se nos estúdios de Abbey Road por Christian Wright.

O vídeo oficial de “Sou Como Sou” também já está disponível no YouTube, tendo sido realizado por Tomás Monteiro.

A cantora diz sobre este novo vídeo:

Para lhe dar imagem, chamei a mim algumas mulheres que fazem parte do meu círculo e que admiro. As características únicas de cada uma refletem a diversidade e riqueza do conceito de feminilidade e de humanidade.

Ana Bacalhau escreveu ainda sobre o quão pessoal é este “Sou Como Sou”:

Ser como sou tem sido um objetivo escorregadio, difícil de alcançar. Só há pouco tempo me sinto relativamente confortável na minha pele, aceitando as minhas falhas e até acarinhando algumas delas. Desde miúda que me sinto escrutinada por mim e pelos outros, próximos e estranhos, e estar sob escrutínio público amplificou tudo, o bom e o mau. Trago na memória algumas coisas que de mim disseram que fizeram mossa. Uma vez, alguém comentou que eu era a prova de que o sal engordava (um prémio para esta pessoa que conseguiu o pleno: gozar com o meu apelido e com o meu peso num só comentário). Pouco depois, perdi algum peso. Recebi um comentário a dizer que por me vergar aos moldes dos corpos magros tinha perdido toda a graça. Nunca estive, estou ou estarei bem, não faz parte da minha natureza ser consensual, já aceitei que alguns nunca me aceitarão. Mais importante do que a opinião alheia é a minha, que tanto tempo andou dependente de aprovação externa e que agora, cada vez mais, se liberta da luta que venho travando comigo desde a infância. (…) ‘Sou Como Sou’ é uma canção de auto-aceitação e de libertação de moldes que não nos servem. O seu mote é agora, finalmente, o meu mote: ‘Sou como sou. É assim que me quero e sei que me querem assim como sou. U-ou-u-ou-ou.’” 

Sou Como Sou” é o novo cartão de visita do seu muito aguardado segundo álbum, sucessor de “Nome Próprio” (2017). Mais novidades em breve.

Anterior

Estoril Sol encerra áreas de jogo do Casino Estoril

O Gajo, concerto no teatro da Trindade, dia 22, em Lisboa

Seguinte