Alcione, a Rainha do Samba, encheu o Coliseu de Lisboa

|

Dois anos depois o Grupo Chiado trouxe novamente a Portugal a diva do samba, Alcione. A maranhense, natural de S. Luis, onde a linha do equador atravessa o Brasil, encantou uma sala repleta de fãs que não deixaram de marcar presença para mais uma vez abraçar uma cantora que atravessa gerações.

Voz inconfundível, por onde os anos parecem não ter passado, recorde-se que a cantora já conta com 74 anos de idade, está a iniciar a digressão ‘Alcione – 50 anos de carreira’ para comemorar uma já tão longa, meritória e profícua carreira, Alcione uma vez mais mostrou o porquê de ser considerada uma das melhores vozes do Brasil.

Num concerto onde não faltaram os êxitos ‘Estranha Loucura’, ‘Nem Morta’, ‘Não Deixe o Samba Morrer’, entre outros, Alcione levou a plateia ao delírio que, apesar do extenso alinhamento, ainda a obrigaram a um bis de ‘Nem Morta’ para terminar o espectáculo.

A comprovar a imensa legião de fãs que têm um carinho especial pela artista, são eles que a reconhecem como a Rainha do Samba, e não tiveram a oportunidade de estar presentes hoje, uma nova data foi agendada para dia 22 de Junho novamente no mesmo palco, amanhã a cantora actuará no Coliseu do Porto.

Alinhamento: Primo Jazz – Retalhos de Cetim – Além da Cama – Estranha Loucura – Faz Uma Loucura – Sufoco – Foi Deus – Regresso – O Que Eu Faço Amanhã – Mulher Ideal – A Loba – Umbi Umbi – Meu Ébano – Entidade – Você – Você Me Vira a Cabeça – Garoto Maroto – Gostoso Veneno – Mangueira – Invasão Ne – Não Deixe o Samba Morrer Encore: Nem Morta (bis)

Anterior

MEO Kalorama recebe o último concerto do tour europeu de Nick Cave

João Gil comemora 46 anos de carreira no Coliseu de Lisboa

Seguinte