JP Simões (Bloom) apresentou ‘Drafty Moon’ o seu novo álbum de inéditos

|

Hoje, no teatro Maria Matos, foi o concerto, bastante aguardado, de apresentação de ‘Drafty Moon’, o mais recente trabalho de JP Simões, o seu segundo, assinado pelo seu alter-ego Bloom, depois do álbum de 2016 ‘Tremble Like a Flower’. Segundo o cantor ‘Drafty Moon’ é um disco de combate, de dissipação de sombras, de esclarecimento e desintoxicação.

Contando com a participação vocal de Monday, JP Simões dissipou as dúvidas, se é que as houvesse, sobre todo o seu talento e qualidade musical. Interagindo com o público, anunciando as canções e falando sobre elas, o cantautor presenteou-nos com uma sonoridade vocal e instrumental que encantou todos os presentes, durante os cerca de setenta minutos do concerto. No final, os fãs aplaudiram de pé e assim se mantiveram até ao regresso do músico ao palco.

A apresentação do seu novo trabalho ao vivo foi um sucesso apesar de, segundo JP Simões, este ter sido o décimo segundo concerto consecutivo que fazia e ter perdido um pouco a voz, mas ninguém reparou nesse ‘detalhe’. O ex Pop Dell’Arte, mantem todos os predicados musicais e vocais, apesar de uma já longa carreira, com mais de 25 anos de palco.

O concerto Drafty Moon mostrou pois, um JP Simões em grande forma e com certeza que nos vai continuar a deliciar com todo o seu talento por muitos mais anos, assim esperamos.

Alinhamento: Across The Moon (solo) – Shinjuku Station – Bad For Business – Drafty Moon – Pull Yourself Together – There’s Something About Tomorrow – Public Affairs – People That Never Dance – Bleeding All Over Encore: Walking On Waters (solo) – The Breath Of June (solo) – Jean’s Birthday

Fotos do concerto por Joaquim Galante AQUI

Anterior

Sporting vence na Amoreira e ultrapassa Estoril

Benfica vence Boavista (3-1) e mantém distâncias para os rivais

Seguinte