TAXI, em grande, fecharam o primeiro dia do Festival Jardins do Marquês Oeiras Valley

|

A banda de rock portuense TAXI fechou o primeiro dia de Festival Jardins do Marquês, em Oeiras. Depois da actuação dos The Beach Boys, os TAXI foram a energia que faltava para aquecer uma noite ventosa e fria perante um numeroso público, cerca de 2.000 pessoas, que cantaram ao som dos sucessos desta mítica banda durante os cerca de 70 minutos do concerto.

Relembrar que foram os TAXI que conquistaram o primeiro disco de ouro do rock cantado em português, em 1981, e uma das bandas pioneiras e responsáveis pelo boom do rock nacional juntamente com Rui Veloso e os UHF. Os TAXI fazem parte da história da música portuguesa e do nosso rock em particular.

Liderada por um João Grande, em plena forma física e vocal, tendo Rui Taborda no baixo como membros fundadores, que dispensam quaisquer apresentações, estiveram com eles em palco mais três excelentes músicos, os guitarristas Jorge Loura e Nelson Santos e o baterista Hugo Pereira, responsáveis pela sonoridade e musicalidade de uma das melhores bandas nacionais.

Os TAXI confirmaram, depois da enorme actuação no Festival Compact Records na Maia, em Março deste ano, a racionalidade do regresso ao ambiente musical, ao grande público e aos fãs, e deram mais um grande espectáculo pleno de energia, ritmo, luz e som. Os TAXI estão aí e vieram para ficar.

Apesar de terem estado alguns anos fora dos holofotes musicais, pelo meio algumas tentativas de regresso mas que por problemas internos nunca foram mais que tentativas frustradas, ainda assim, gente de todas as idades, grande parte nem eram nascidas quando os TAXI anunciaram um intervalo de cerca de três décadas na sua carreira, marcaram presença para ouvirem e cantarem em coro todas as canções do alinhamento do concerto. Incrível! Não há dúvida, o carisma da banda atravessa gerações.

Ficou provado aqui, como também na Maia que, o renascer da banda e o regresso aos palcos, não se deve a uma certa nostalgia dos fundadores da banda que, por acharem não ter o que fazer, resolveram regressar, não, a qualidade continua lá e muita juventude se revê na sonoridade dos TAXI e nas letras leves e críticas da nossa sociedade e que se mantêm actuais nos dias de hoje.

Outra nota de destaque, é a forma como o vocalista João Grande puxa pelo público, impondo um ritmo estonteante em palco, do princípio ao fim do concerto, que contou ainda a presença de Rute Flor para cantar em dueto ‘Meu Manequim’. Apesar de já estarmos no dia seguinte os TAXI tocaram ainda Chiclete e a pedido do exigente público novamente Cairo que tinha sido a música de abertura.

Alinhamento: Cairo – TVWC – A Queda dos Anjos – É-me Igual – Não Sei Se Sei – Sozinho – Fio da Navalha – Sing Sing Club – Meu Manequim (dueto com Rute Flor) – Ás dos Flippers – TAXI – Vida de Cão Encore: Chiclete – Cairo (a pedido do público)

Fotos do concerto AQUI por Joaquim Galante

Anterior

Nuno Alves lança ‘Pecado’ música que faz parte do álbum Adamastor

The Legendary Tigerman no Festival Sol da Caparica

Seguinte